PAISAGENS DO SERIDÓ

Igreja Nossa Senhora do Ó







Manoel Pereira Monteiro, como um devoto da Senhora Do ó, Manoel ergueu uma capela de taipa e coberta com palha ao lado de sua casa de fazenda, a pedido de seus dois filhos padres, e mandou vir da Espanha a imagem da Senhora Do Ó e colocou nela. Era uma capela estreita e baixa. Isso se deu no ano de 1735, segundo a historiografia local.

Quando o Curral dos Espinharas foi crescendo precisou-se de um espaço maior. Foi aí que o Capitão Mor Francisco Pereira Monteiro, legítimo caçador de onças e filho de Manoel doou uma braças de terras para a construção do que viria a se tornar a Igreja na data de 19 de Janeiro de 1764. A Igreja foi erguida e permanece até hoje no lugar onde se encontra. As braças de terras deu para fazer um grande campo limpo que mais tarde se transformou na Praça Dinarte Mariz.

As terras ficam ao lado de um riacho que nos tempos de cheia transborda em alturas.

Mas foi no ano de 1858 que o Presidente da Província do Rio grande do Norte, Dr. Antônio Mardelino Nunes Gonçalves sancionou a Lei que criava a Freguesia de Senhora Do Ó de Serra Negra do Norte, que antes pertencia a Cidade de Caicó. Assim a Igreja de Nossa Senhora Do Ó, como os católicos chamam, recebeu seu primeiro padre oficial que foi Francisco Justino Pereira de Brito. E sua primeira missa oficial como freguesia foi rezada no começo do mês de Setembro de 1858. Por isso que muitos serranegrenses chamam a Festa da Senhora Do Ó de “Festa de Setembro”.

A Primeira imagem de Nossa Senhora do Ó - Serra Negra do Norte

Sobre a imagem de Nossa Senhora do Ó, que existiu na Matriz de Serra Negra e que foi roubada em 22 de julho de 1974, teria sido uma doação feita pelo Tte. Cel. Francisco Antônio de Medeiros (Chico Antônio da Fazenda Umari na ribeira do rio Quipauá-Seridó) em sinal de regozijo pelo fato do seu filho Padre Sebastião Constantino de Medeiros, haver sido designado vigário da freguesia de Nossa Senhora do Ó, de Serra Negra.
A imagem em questão foi adquirida em Portugal e custou na época 200$000 (duzentos mil réis).

O professor serranegrense Vergniaud Monteiro pesquisou e escreveu sobre a Matriz de Serra Negra: “A primeira Capela fora fundada em 24 de agosto de 1735, por Manoel Pereira Monteiro e filhos. (...). Em 1774 eles mandaram demolir a Capela e erigi-la em outro lugar, com bases mais sólidas. Manoel Pereira Monteiro informava aos Revmos Cônegos que queria erigir uma Capela para invocação a Nossa Senhora do Ó, mudando-a para o lugar decente.

Com os filhos mandaram vir de Portugal os artistas João Isidoro que foi quem traçou o plano da igreja, vindo também Tomás de Aquino que foi o mestre das pinturas e dos desenhos. E assim puderam edificar nova Capela que passou depois a ser a Matriz, esta que vemos hoje.

O presidente da província Dr. Antônio Mardelino Nunes Gonçalves sancionou a Lei 106 de 1º de dezembro de 1858, criando a Freguesia de Nossa Senhora do Ó de Serra Negra. A vigésima quinta do Rio Grande do Norte.”

Como já foi dito anteriormente, a primeira capela de Serra Negra teve início a 24 de agosto de 1735 e demolida no ano de 1774 para ser substituída por “uma Capela para invocação a Nossa Senhora do Ó, mudando-a para o lugar decente”. A conclusão dessa nova igreja deu-se em 1781, mas só foi elevada a Paróquia em 1858, 77 anos depois.

Igreja Nossa Senhora do Ó
Serra Negra do Norte / RN - Região do Seridó


Foto: A/D - Arquivo OpenBrasil.org
Paisagens do Seridó - OpenBrasil.org

Postagens mais visitadas

Castelo Di Bivar

Vaqueiros do sertão

Cachoeira da Vaca